Sair de casa aos 18 anos na França

Sair de casa - Fonte : Pixabay
Sair de casa - Fonte : Pixabay

Quando morava no Brasil, ouvia dizer que na França as pessoas saíam de casa aos 18 anos para ir morar sozinhas. Havia quem contasse que aos 18 anos até os pais colocavam os filhos pra fora. E aquilo me fazia pensar em como as relações humanas eram diferentes em outros países, em como as pessoas podiam ser frias e distantes dos seus próprios familiares.

Chegando aqui, realmente conheci muitas e muitas pessoas que saíram de casa aos 18 anos. Para minha surpresa, conheci até um garoto que saiu de casa aos 14 anos! Mas o contexto era muito diferente daquelas histórias que eu ouvia quando criança.

Abaixo, falo das razões mais freqüentes que observei nestes mais de 10 anos por aqui.

Sair de casa pra fazer ensino superior

A França é um país onde há 36 mil “communes”, que são as unidades administrativas mais próximas dos cidadãos. Uma commune é o equivalente das nossas cidades, incluindo os vilarejos onde às vezes há 200 almas. Criar um filho em um lugar afastado dos grandes centros urbanos é algo que apresenta vantagens mas também inconvenientes, começando pelo acesso aos serviços públicos.

Muitas communes se regrupam pra mutualizar serviços como creches e escolas primárias, mas a partir dos 11 anos, os colégios são administrados pelos departamentos e assim podem ficar mais distantes de casa, obrigando os alunos a fazer vários Km por dia para ir estudar. O mesmo se reproduz durante o ensino médio, com os lycées.

O problema acontece quando o filho atinge a idade para cursar o ensino superior, ou seja… por volta dos seus 18 anos. Nem sempre na cidade onde os pais moram há estabelecimentos como universidades, que permitam ao filho continuar os estudos sem maiores impactos quanto à domiciliação. Em grande parte do tempo, ele tem que se mudar de cidade para seguir seus estudos, o que significa sair da casa dos pais.

A mudança de endereço durante os estudos não significa uma quebra dos laços familiares. Alunos que estudam a algumas dezenas de quilômetros dos pais (digamos menos de 200 Km) costumam voltar pra casa todo fim de semana pra ficar junto com a família. Note que eles geralmente

  • chegam com uma trouxa de roupa suja pra mãe lavar : muitos não têm máquina de lavar no lugar onde moram durante a semana
  • quando partem no domingo à noite, levam várias vasilhinhas com a boa comidinha da mamãe, pra ir passando a semana 😉

Sair de casa pra cursar o ensino médio – exemplo do sport-études

Falei no início do texto que vi um menino sair de casa aos 14 anos. Só de pensar na possibilidade, ja dói meu coração de mãe de um pré-adolescente. O menino em questão gostava muito de esporte e queria seguir o que chamam por aqui de sport-études.

Natação - Fonte : Pixabay
Natação – Fonte : Pixabay

O sport-études é a possibilidade de continuar estudando e ao mesmo tempo ter uma formação esportiva de alto nível em um domínio específico (handebol, futebol, natação, etc.). A idéia é ajudar a desenvolver talentos que poderão brilhar no esporte, sem interromper os estudos dos alunos. Para isto, é preciso se matricular em estabelecimentos especializados, que organizam as aulas de forma a deixar tempo suficiente pra prática esportiva.

Mas… nem sempre há estabelecimentos perto de casa que propõem o sport-études. Sem contar que cada um se especializa em uma area, o que obriga muitas vezes o adolescente a ir morar em internatos longe da família pra seguir seus sonhos.

Sair de casa, um caminho sem volta?

Sair de casa cedo pra estudar obriga o filho a desenvolver uma certa autonomia e da a ele uma relativa liberdade pra organizar sua vida.

Sair de casa - Fonte : Pixabay
Sair de casa – Fonte : Pixabay

Pais, não alimentem muitas expectativas de ver os filhotes voltarem pra casa quando o curso terminar. O fato é que a readaptação é complicada e com frequencia os filhos vêem o retorno pra casa dos pais como uma regressão. Após anos fora, torna-se díficil respeitar as regras familiares, mesmo as mais inofensivas (horário do jantar, etc.), assim como “dar satisfações” aos pais sobre como levar a vida adiante.

Assim, depois dos estudos, a maioria dos filhos que têm escolha preferem alugar seus próprios apartamentos e viver sós. Há até quem privilegie dividir aluguel com amigos – e mesmo com desconhecidos – até coonseguir estabilidade financeira pra ter seu “chez soi” (seu próprio domícilio).

 

P.S. Também conheci alguém nascido nos anos 60, que ouvia com frequencia sua mãe dizer : “Não vejo a hora de você ter 18 anos pra sair de casa!” – ele me conta isto rindo. Efetivamente, com esta idade ele saiu de casa pra fazer seu serviço militar e em seguida se mudou de cidade pra trabalhar. A engrenagem estava lançada.

Você teve uma experiência ligada a este tema? Compartilhe com a gente!

Saiba mais

O que é o percurso de estudos sport-études (em francês) https://fr.wikipedia.org/wiki/Sport-%C3%A9tude

Sobre Angélica Galvão 35 artigos
Sou uma brasileira que vive na França há 10 anos e que tem sede de novos conhecimentos e novas experiências, com o intuito de compartilhá-los. Mamãe de dois lindos garotos, companheira, filha, irmã, amiga, engenheira em informática e sistemas de informação (TI), blogger nas horas vagas :-)

Comente pelo Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*